.

22 outubro 2018

Por onde andas, Sofia?

outubro 22, 2018 3
Por onde andas, Sofia?

Factos:

-Sinto falta do blogue e da interação com os meus leitores.

-Sei que não quero voltar a escrever no Gira aos Quarenta.

-  Ando um bocadinho perdida e não sei muito bem para onde vou a seguir.

- Enquanto não (me) descubro vou andando pelo Instagram.





15 setembro 2018

Gira aos Quarenta-Encerrado

setembro 15, 2018 17
Gira aos Quarenta-Encerrado

Já uns tempos que pensava em deixar de escrever por aqui. Não pensem que cedi à primeira. Nada disso... já sabem  que eu não sou miúda de desistir à primeira. 

Ultimamenente já tinha de me esforçar um bocadinho para vir aqui escrever. Muitas vezes não me apetecia, mas forçava-me a procurar conteúdo para publicar... Estava a acontecer demasiadas vezes e cheguei a um ponto em que tive de ponderar se tinha o blogue por prazer (como até aqui) ou se era mais uma preocupação para mim.

A verdade é que, às vezes, ter um blogue lido por tanta gente que me conhecia, limitava-me. Outras vezes eu própria sentia que já andava a exigir muito de mim porque sentia que as pessoas esperavam de mim que eu estivesse sempre cuidada e bonita ( e se eu gosto de me arranjar, gosto igualmente de andar de cara lavada).


Foram quase nove anos e o blogue proporcionou-me muitas experiências fantásticas, mas sobretudo o contacto com pessoas que me acarinharam muito e me apoiaram sempre. 
Tomei a decisaõ sozinha e nem o Luís ainda sabe. Saberá ao mesmo tempo que as pessoas que mais me apoiaram-os meu leitores.


A decisão não foi fácil e neste momento sinto-me triste por deixar este espaço. O blogue foi onde partilhei alegrias e tristezas e custa-me. Sei, contudo, que neste momento é o melhor para mim. Estou serena e sou uma mulher decidida- o capítulo Gira aos Quarenta acabou- também tenho quase cinquenta anos:).

Não estarei pela blogosfera, mas para já continuarei pelo Instagram (_sofiafrancisco_) e  no Facebook. E podem sempre contactar-me para o email do blogue-giraaosquarenta@gmail.com.



Obrigada por terem estado comigo. Obrigada por tanto.

Não se esqueçam de vocês, por favor.

A vida prossegue.



09 setembro 2018

Como lidar com um adolescente

setembro 09, 2018 3
Como lidar com um adolescente

- Nunca perguntar "De quem é esta voz?";

- Responder   à pergunta " Mãe, como é que está o meu cabelo?" tentando não dizer que já respondeste  que estava bem há apenas cinco minutos;

- Preparar-se para descobrir que o cheiro do seu menino fofinho desapareceu (e comprar-lhe um desodorizante!).

06 setembro 2018

Post para quem não gosta do blogue

setembro 06, 2018 6
Post para quem não gosta do blogue

Quando comecei a escrever no blogue, durante muito tempo ninguém sabia que eu escrevia-só o Luís. Depois alguns amigos começaram a seguir, a Rádio Comercial fez um programa sobre ele, muitas pessoas de todo o lado que gostavam de ler blogues começaram a passar por cá e quando criei a página do Facebook muitas pessoas que me conheciam passaram a ler o que eu escrevia. Hoje, e também porque partilho na minha página pessoal, a maioria dos meus amigos e conhecidos sabe o que é o Gira aos Quarenta.

Tenho muitas pessoas que me lêem porque se identificam, porque acham piada à minha maneira de escrever, porque gostam das sugestões, por curiosidade, tanta coisa... Claro está que, no meio de tanta gente, haverá quem gosta e quem não gosta e....não faz mal. E hoje sei que é mesmo assim. Contudo, ainda não consegui superar o facto de saber que há pessoas que seguem a página do Facebook, que lêem o que escrevo com verdade e que gozam com o que escrevo. E isso incomoda-me e  não posso permitir mais.

Vai daí que, pela primeira vez, bloqueei o acesso de algumas pessoas (muito poucas) à pagina do blogue no Facebook. É sabido que só lê quem quer e só segue quem gosta, mas há pessoas que criticam e dizem mal continuando a seguir a página. E isso, aprendi com alguém que mo disse, não posso mesmo aceitar. 

O blogue é um escape meu porque gosto de escrever e, na verdade, gosto que me leiam. Não pretendo escrever livros ou ter posts pagos. Gosto de parcerias com marcas de que eu gosto e sei que nunca serei uma blogger que tem influência suficiente para receber grandes contrapartidas. Mas continuo a escrever porque gosto mesmo, porque me sinto feliz quando alguém vem ter comigo e diz que gosta do que lê (aconteceu agora em Vilamoura-olá, querida Dulce) e porque posso ser um bocadinho de cor-de-rosa na vida rotineira de alguns. Por isso é que peço, se não gostam, se acham que tenho mania a mais ou que me acho muito gira aos quarenta (mesmo já eu tendo explicado que é um trocadilho com o vocábulo "gira") não me sigam no Facebook, não me leiam, deixem ficar quem gosta.  Aprendi, também lendo outras pessoas, que só assim faz realmente sentido.

Nota: Não pensem que foi fácil bloquear alguém ou que sou assim tão assertiva- andei quase dois anos antes de ganhar coragem para bloquear alguém (uma altura houve em que eu nem sabia que era possível:).


04 setembro 2018

3 vestidos que eu gostava de conseguir usar

setembro 04, 2018 5
3 vestidos que eu gostava de conseguir usar
Dizem por aí que o vestido vermelho é o novo vestido preto. Isto é, fica sempre bem em qualquer ocasião. Eu, mesmo andando em contenção (isto de ter um filho a estudar fora requer que se façam muitas contas :), decidi ir experimentar um vestido vermelho. E, mesmo achando que o vestido me ficava bem, saberia que não o iria usar. Não sei porquê, mas sei que ainda não consigo vestir um vestido vermelho. Ainda.





03 setembro 2018

Mãe, vais sentir a minha falta?

setembro 03, 2018 9
Mãe, vais sentir a minha falta?

"Mãe, vais sentir muito a minha falta?" - perguntou-me ontem o Gonçalo, a propósito da sua ida, nos próximos dias, para Lisboa.
Olhei para ele e a minha resposta saiu sem hesitações- "Vou, mas quero muito que vás".

Regressámos há pouco de Lisboa e já tem casa (as listas só saem para a semana, mas decidimos alugar antes porque ele praticamente só concorreu a cursos do Instituto Superior Técnico e é muitíssimo provável que ele entre). Fizemos os dois a cama onde ele irá dormir, fomos à mercearia para que a despensa ficasse compostinha, deixei-lhe um cobertor quentinho no armário e as minhas lágrimas espreitaram quando vi o desembaraço dele nas ruas de Lisboa-o meu menino que viveu até hoje  numa rua com dez casas de uma aldeia pequena,  parecia que pertencia ali.

Eu quero que ele vá, que prossiga o seu caminho, que faça as suas escolhas, que encontre novos amigos, que veja mundo, que solte mil gargalhadas, que sofra (só um bocadinho) por amores que irá ter, que beije, que ame, que viva!

Estaremos separados muito dias por mais de cem quilómetros, mas eu tentarei ser sempre a sua rede e sei que ele sabe disso.
Se me custa e se vou ter saudades dele aqui por perto? Custa, mas a felicidade que sinto por ver que ele trilha o seu caminho é bem maior do que o receio dos apertozinhos que sei que rondarão o meu coração. 

Asseguro-vos que isto é mesmo o que penso, que não são palavras vãs. Ele tem dezoito anos, quer ir para um curso que tem muita matemática e física e eu fico feliz por ele. E  agradeço a felicidade que é poder ver um filho seguir o seu próprio caminho. E agradeço. E agradeço outra, e outra e outra vez.

Nota: O cabelo do Gonçalo era lisinho mesmo, os caracóis apareceram na adolescência- o rapaz não fez permanente:)


02 setembro 2018

Setembro-ano novo!

setembro 02, 2018 0
Setembro-ano novo!

Já há muitos anos que setembro é para mim início de ano novo: novas e velhas rotinas, mês de reencontro com colegas de trabalho, coração entristecido com saudades dos que foram para outro lado e ansiedade relativa ao novo ano de trabalho- como será o novo horário? será que vou ser capaz de (continuar) a motivar os meus alunos? continuarei a ser empenhada e a não deixar que o facto de as políticas educativas estarem sempre a ser alteradas não me desanime?
 
Setembro é também mês de friozinho na barriga por saber que o Gonçalo vai para Lisboa, que o Luís vai continuar em Bratislava por mais uns tempos e que o Miguel precisa de alguma orientação para  fazer um 9º ano  que lhe permita ficar com boas bases para o secundário.
 
Mas quem me conhece (e vocês já me conhecem um bocadinho), sabem que sempre me recusarei a (re)começar cinzenta e de rosto fechado. Nunca foi o caminho que segui e não é o que escolherei.
Sei que vou avançar de sorriso no rosto e tentar dar sempre o melhor de mim. Sei  das neuras que vou ter, dos cansaços que me esperam, dos possíveis desânimos, mas sei também que a vida de cada um é complexa e eu tenho muitos motivos para agradecer.

E deixo-vos esta foto minha tirada no Jardim de Infância,  já vaidosita ( atenção ao colar), com um olhar decidido e cheio de esperança... Um olhar que faço para que, aos quarenta e oito anos, continue a perdurar.


Um bom setembro-ano novo-para todos! 

31 agosto 2018

6 manias que não me largaram em agosto

agosto 31, 2018 0
6 manias que não me largaram em agosto
 A "pulseira" deste verão foi um fio já antigo da Lanidor.

- Andar descalça pela relva;
- Usar pulseirinha na perna (na praia nunca falha);
- Vestir micro vestidinhos quando ando em casa;
- Praticamente não usar maquilhagem;
- Andar quase sempre com o cabelo apanhado (ou entrançado- e sou eu que faço);
- Nunca esquecer o protetor solar e ir pondo ao longo do dia.