Viajar no meu lugar - .

05 abril 2020

Viajar no meu lugar

Ando de volta das fotografias e tem sido uma boa viagem. Como é que eu já fui esta? Sabem aquela sensação que parece que nos estamos a ver num filme, assistindo de fora? Sinto-me assim. 
Encontrei esta foto tirada em julho de 1993. Tinha 23 anos e ia 
começar a dar aulas em setembro. Lembro que deixava as sobrancelhas crescerem naturalmente, que a única maquilhagem que usava era um batom da Cacharel e tenho a certeza que eu cheirava a Acqua Fresca do Boticário.
Sei que era muito insegura (mas disfarçava bem), queria que toda a gente gostasse de mim e andava um bocadinho perdida por ter regressado aos Cavalinhos depois de quatro anos em Viseu- sei que só me apetecia ir (acabei por ir um ano para Góis e foi maravilhoso). 

Às vezes ainda tenho esta sensação e apetece-me muito ir embora, para Bratislava, para Lisboa, para Góis de novo...

Há alturas em que tenho a certeza que é à minha aldeia que eu pertenço, mas tenho outras que não. Uns dias acho que termino aqui os meus dias, outros arrisco a dizer que nem tudo é assim tão certo. 
Não é mau sinal ser assim, penso. É talvez uma maneira de eu saber que a ânsia de vida que os meus olhos mostravam aos vinte e três ainda me turva e resplandesce no meu olhar. 

 

Sem comentários:

Publicar um comentário