Sofia, como geres os cíumes com 3000 kms a separar-vos? - gira aos quarenta

11 maio 2018

Sofia, como geres os cíumes com 3000 kms a separar-vos?

Praga, agosto 2017

A nossa família é atípica. Há muito mar a separa-nos e, embora nos vejamos mais vezes do que quando o Luís estava em Angola (tentamos estar juntos uma vez por mês), nem sempre é fácil gerir conflitos, saber que o outro faz programas com outras pessoas, não estar presente de uma forma plena na vida um do outro. E sei que há uma pergunta que muitos fazem, mas pouco verbalizam- Como é que gerem os ciúmes com 3000 quilómetros a separa-vos? 

A resposta sai rapidamente- com confiança, mas na verdade nem sempre é assim tão simples. Entre mim e o Luís acho que é ele o mais ciumento. No entanto, não é por estar longe... sempre foi ele o mais ciumento.

Confesso que, por vezes, também não fico indiferente quando ele vai ao teatro, jantar fora ou conhecer uma cidade nova com outras pessoas. Contudo, tento sempre que isso não afete a nossa relação e digo-lhe sempre para ir, para sair.
Quanto a ele, acredito que lhe custe mais um bocadinho, mas tento que os ciúmes que tem não condicionem a minha vida. Quando ele esteve em Angola eu vivia muitas vezes em suspenso e deixei de fazer algumas coisas que me poderiam fazer feliz (também porque os meus filhos eram mais novos e, consequentemente, menos autónomos). Atualmente, tento fazer as mesmas coisas que faria se ele estivesse aqui connosco. Normalmente, as minhas saídas também se  resumem a jantar de vez em quando com amigas, às saídas com o coro, a apresentações literárias ou eventos relacionados com o blogue, mas se eu tiver algo que eu queira muito ir e ele amue, eu explico porque quero ir e vou na mesma. Não há outro caminho.

Pode acontecer ele  conhecer alguém e querer desistir de nós, mas a mesma situação pode ocorrer se morarmos juntos todos os dias (e o contrário, claro). 
Temos um casamento de vinte anos, após um namoro de oito anos. Para já basta-me a certeza de que quero mesmo ficar com ele e quero que o nosso casamento resulte. Penso  também que ele quer o mesmo.  Quando deixar de acreditar e de sentir que ele não quer o mesmo aí  poderei ter inseguranças. Até hoje, e sinceramente, ainda não aconteceu.

8 comentários:

  1. A legenda da foto não está certa, penso que deverá ser Agosto 2017! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Já corrigi.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. A meu ver, o mais importante numa relação é o respeito e a confiança. No entanto, é como disse se tiver que correr bem tanto corre estando perto como menos perto. Se já é uma relação tão madura e ambos estão dispostos a fazer porque corra tudo bem, não tem porque não correr! ;)
    Beijinho
    Cris

    www.lima-limao.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Cristina... Um enorme beijinho

      Eliminar
  3. "Ele", que sou eu, também quero muito que o meu casamento resulte. Um beijo muito grande

    Luis Meneses Marques

    ResponderEliminar
  4. Ohhh Sofia, não tem como não correr bem! Quando o amor é verdadeiro, não é a distância que vai alterar isso! Aliás, quantos casais há que vivem na mesma casa e entre eles existe a distância de uma volta (ou duas) ao mundo...
    Não é fácil, eu já vivi essa experiência, mas com respeito, confiança e muito Amor, não há nada que tire do nosso caminho ❤

    Beijinho
    Carla

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ... não há nada que nos* tire do nosso caminho ☺

      Eliminar