Assunto de peso- 3 meses depois - gira aos quarenta

30 outubro 2017

Assunto de peso- 3 meses depois

Foto de ontem, tirada pelo Miguel

Em julho escrevi este post em que vos falei do compromisso que estava a tentar fazer comigo própria- alimentar-me melhor.
Três meses e uns dias depois posso dizer que tenho tentado escolher os alimentos que me fazem bem e despedir-me dos outros (o mais difícil foi/é o pão). Muitos legumes e alguma fruta, peixe, ovos e carnes brancas, introdução de óleo de côco, leite de amêndoa, de chia, tâmaras e amêndoas e não stressar sempre que a balança aumenta quando há um jantar especial. Contudo, mesmo nesses dias, tento não perder o foco e continuo escolher o mais saudável.

Verdade é que a partir dos quarenta ganhar peso é muito fácil. 
Verdade também é que o açúcar vicia. 
Verdade também é que a minha genética não ajuda e o meu metro e meio também não ( muitas pessoas dizem-me que eu não saio à família, mas  eu como muito menos e privo-me muito mais do que a maioria dos meus familiares).

Às vezes penso que é de certo modo triste não poder comer tanta coisa boa que há à disposição. Mas depois penso melhor, fico contente por não ter dores nos ossos nem azias, por poder palmilhar cidades sem me cansar e concluo que vale a pena.
Posso até adoecer mais cedo do que muitas pessoas com excesso de peso, mas a caminho dos cinquenta eu sei bem o que quero: fazer as escolhas certas e cuidar de mim por dentro e por fora ( e confesso que vestir uma saia S também me faz feliz:)).




5 comentários:

  1. Parabéns pelo esforço!! Adorei a saia...

    Novo post: http://abpmartinsdreamwithme.blogspot.pt/2017/10/review-dresslily.html

    Beijinhos ♥

    ResponderEliminar
  2. Uma Saia S? Mas que sorte oh Sofia:)
    Nunca fui magra, e a minha estrutura de ossos também não é. Eu só gostava de ter menos 7Kg:)
    Mas sim senhora...:)

    Marta*
    @sagadaemigracao

    ResponderEliminar
  3. O mafarrico espreita-nos em todo o lado, em casa e, sobretudo, na rua.
    O gajo anda disfarçado a tentar-nos: gula não é pecado!
    Tenho consciência de que fiz muito disparate. Abusava do açúcar e da gordura. Principalmente! É bom enquanto dura?
    Na juventude, digamos que até à casa dos 30, tinha por mania abrir um pão, recheá-lo com uma fatia de manteiga (literalmente, como se fosse queijo) que regava de mel. Comia aquilo com gozo... Esta e outras proezas no tempo da imortalidade. Recordo-me de na cavaqueira com um médico amigo ele de dizer então: esses disparates pagam-se no futuro...
    Mas é sempre possível emendar a mão. Quanto mais cedo melhor.
    Bj.

    ResponderEliminar
  4. Quando não estamos de acordo com o nosso corpo é uma sensação terrível. Há dois anos ganhei 12 kg em apenas três meses. Sério! Aparentemente do nada, como se o meu metabolismo tivesse hibernado. A verdade é que desacelarei o meu ritmo mas não justifica tudo. Tento e fracasso mas ainda não desisti de mim. Parabéns!

    ResponderEliminar
  5. Descobri hoje este blogue, e deparei-me com um tema que também me anda a preocupar, o peso... Estou quase nos 40 e noto que cada vez é mais difícil perder peso. :(
    Obrigada pela partilha! Continue com essa boa motivação!

    ResponderEliminar